Verão de cricket na Austrália

Verão de cricket na Austrália

Na Austrália, não existe verão sem cricket. Nós o jogamos em todos os piqueniques e churrascos, em nossos quintais, em nossas praias, estradas, parques e estádios de categoria internacional. Em recintos fechados, a equipe australiana de cricket, com seus característicos bonés folgados verdes, domina as telas de nossas TVs. Na Austrália, o cricket é quase uma religião, unindo jogadores e fãs de todos os estilos de vida.

A obsessão pelo cricket entre novembro e fevereiro não é só da Austrália. Os amantes do cricket ao redor de todo o mundo seguem avidamente a temporada australiana, em que a Austrália enfrenta outras nações jogadoras de cricket em partidas em Brisbane, Sydney, Melbourne, Adelaide, Hobart e Perth. A competição consiste em partidas de teste que duram entre três e cinco dias, internacionais de um dia e a série Twenty20 – onde cada equipe joga um turno e arremessa 20 overs. Em uma típica partida de teste, o jogo começa às 10 da manhã e termina às 6 da tarde. As partidas internacionais de um dia e twenty20 podem começar à tarde e continuar até a noite.

As nações que viajam se revezam a cada ano, sendo que as Índias Ocidentais e o Paquistão virão no verão de 2009/2010. Outros países que se gabam de sua proeza no cricket incluem África do Sul, Índia, Paquistão, Sri Lanka e o rival favorito da Austrália no “Ashes”, a Inglaterra. O Ashes é uma competição antiquíssima pelos restos carbonizados de uma meta guardada em uma urna no MCC de Londres.

A paixão da Austrália pelo esporte é evidente em campo – a seleção australiana de cricket está em primeiro lugar nos testes de cricket e em segundo nas internacionais de um dia. Nós reverenciamos nossos arremessadores rápidos, que arremessam em curva e os de ritmo médio, e até mesmo nossos arremessadores que arremessam por debaixo do braço! Nossos heróis do cricket incluem Sir Donald Bradman, Ritchie Benaud, os irmãos Chappell, Lillee, Thomo e Max, os irmãos Waugh, Shane Warne e Glen McGrath. O cricket cria heróis nacionais e anuncia alguns dos maiores momentos do esporte deste país.

Este é um esporte de cavalheiros que vem sendo praticado há séculos e é apreciado por todas as camadas da sociedade. Os jogadores observam a tradição de parar para o almoço, por causa da chuva ou quando a luminosidade é insuficiente. Enquanto os membros se orgulham de sua posição na exaltada arquibancada dos membros, os “briguentos” oferecem seu ruidoso suporte “da colina”.

O cricket inspira grandes paixões, com fãs do cricket viajando pelo mundo para assistir seus heróis. Torcidas são organizadas e viajam juntas, unidas pela boa fé e pela lealdade subjacente aos seus times. Os britânicos têm sua Barmy Army, enquanto os fãs australianos são os Fanáticos. Veja o público se levantar em júbilo e perguntar “howzat?” quando o juiz aponta para o céu e elogia a proeza de um arremessador ou de alguém em campo. Veja o rebatedor abaixar a cabeça de vergonha por receber um “out”.
 
Para os não iniciados, este jogo de cavalheiros também tem seu próprio jargão. Assista à partida e você verá os comentaristas mencionar innings e overs, silly mid on, silly mid off, slips, ducks e golden ducks, googlies, fours, sixes e centuries. Um innings ou turno é quando um time rebate, e um over é quando um arremessador arremessa. Há seis bolas por over até que um novo arremessador venha na extremidade oposta do campo.

Se estiver assistindo à sua primeira partida de cricket, eis aqui um resumo. Dois rebatedores ficam de pé em frente a três wickets ou metas em cada extremidade do campo. O rebatedor fica de frente para o arremessador, tentando rebater a bola o mais longe possível até que seja interceptada pelo jogador em campo. Assim que a bola é rebatida, os jogadores correm entre as metas enquanto os homens em campo se arremetem para recuperar a bola e a jogam de volta para o wicket-keeper, que defende a meta. A função do wicket-keeper é proteger a meta e conseguir que o juiz declare que o rebatedor está fora.

Na Austrália, o campo de cricket é um terreno ‘santificado’. Os espectadores se sentam nas arquibancadas de arenas de categoria internacional, nunca se arriscando no solo em que o jogo é jogado. Os campos são grandes e mencionados nas mesas de jantar como os velhos companheiros que são – o Gabba em Brisbane, o Wacca em Perth, o SCG em Sydney e a inigualável arena esportiva do “g”, o MCG em Melbourne. Nessas arenas épicas, um “six”, quando a bola deixa o taco do rebatedor e se projeta de maneira desimpedida para as arquibancadas, é um verdadeiro feito esportivo. Um “four” pode ver um homem em campo correr pelo diâmetro da arena e colidir com a parede da arquibancada em uma tentativa de parar a bola.

No verão, os australianos assistem ao cricket ao vivo na TV em suas casas, nos pubs e nas vitrines das lojas, e discutem as partidas em cafés e bares. Multidões se reúnem nas ruas e parques da cidade, nos campos de cricket. Nas praias como nos pontos de ônibus, os espectadores com rádios colados nos ouvidos compartilham com as pessoas ao seu redor placares de 4 a 460 ou que a partida foi “declarada”.

Você verá a seleção australiana enfrentar as seleções das Índias Ocidentais e do Paquistão em visita à Austrália para um longo e quente verão de cricket. A partida mais importante, The Ashes, será realizada em 2010. Se estiver vindo para a Austrália, assista ao cricket! O verão não é o mesmo sem ele.

Buscar eventos









Mais ideias australianas