The ancient art of Kakadu

A arte ancestral de Kakadu

Veja a arte rupestre aborígine considerada Patrimônio da Humanidade.

Entre pântanos, vida selvagem e gargantas escarpadas, o Kakadu National Park considerado Patrimônio da Humanidade é uma das áreas com maior concentração de arte rupestre do mundo. Até 5.000 locais aborígines foram encontrados na região, incluindo arte rupestre, abrigos, ferramentas de pedras, pedras amoladeiras e ocre cerimonial. Este registro de vida dramático e detalhado em Kakadu remonta há mais de 50.000 anos – desde a primeira evidência de ocupação humana até a chegada dos europeus.

Famílias aborígines acamparam em abrigos de rocha próximos de Ubirr, no nordeste de Kakadu e hoje você pode ver pinturas dos peixes e animais que eles caçavam. Perca-gigante, lampreia, tainhas, lagartos-monitores, tartarugas, sariguês e pequenos cangurus alinham-se na parede da galeria principal em uma tapeçaria de vida rica e em tons de ocre. Nesta galeria, você verá alguns dos melhores exemplares internacionais de arte de raio X, onde ossos e órgãos internos dos animais são tão visíveis quanto o seu exterior. Outras pinturas registram o contato com os primeiros ‘brancos’ da área, que acreditamos ter sido caçadores de búfalos de 1880. Um tem as mãos nos bolsos, outro tem as mãos nos quadris e está dando ordens ao povo aborígine.

Não muito longe desta galeria, você encontrará pinturas das Irmãs Namarrgarn – espíritos astuciosos que vivem nas estrelas e podem deixar as pessoas doentes com uma varinha de condão. Em outro local da região, é possível visitar a Rainbow Serpent (Serpente do arco-íris) que tem mais de 23.000 anos. Esta poderosa ‘chefona’ é conhecida como Garranga'rrelito para a tribo local Gagudju.

Em Nourlangie Rock, uma formação remota da Arnhem Land Escarpment, você pode ver fissuras cortarem os antecessores do Dreamtime na forma de pequenos cangurus de orelha curta esculpidos em rocha. Essas fendas permanecem visíveis até hoje e pequenos cangurus esculpidos em rocha são frequentemente vistos no início da manhã ou ao anoitecer. Na vizinha Galeria Anbangang, você pode visitar a pintura do Homem Raio, o ancestral do Dreamtime que ainda controla as violentas tempestades da estação chuvosa. Nas proximidades está Nanguluwu, onde o aclamado artista Najombolmi pintou a figura do espírito Mimi Dreamtime atirando uma espada na década de 60. Você também vê pinturas retratando a chegada dos europeus, incluindo uma das naus de dois mastros com corrente de âncora e uma dinga sendo puxada.

De acordo com o mito Dreamtime, os espíritos de Mimi foram os primeiros ancestrais a pintarem na rocha. Eles passaram seu conhecimento para alguns povos aborígines, enquanto outros aprenderam copiando a arte Mimi. Algumas vezes, os espíritos ancestrais entraram nas paredes de rocha como pinturas, transformando-as em um local de sonhos sagrado.

Com a chegada dos europeus e a mudança no estilo de vida do povo aborígine, a tradição de arte rupestre foi amplamente substituída por pintura em casca de árvore, papel e tela. A arte rupestre mais recente de Kakadu foi pintada em 1986 e a última onda de atividade antes disso foi o trabalho de Najombolmi durante a década de sessenta.

Hoje você pode explorar este grande tesouro cultural com um guia local aborígine. Em meio à floresta tropical exuberante de Kakadu, existe uma história épica de ocupação humana.

Mais ideias australianas